Minicurso 12 Samba: entre conformismo e resistência

Sessões: 16 e 17 de dezembro

Autores

  • Mariane Suzze Pereira (UEL)
  • Olegna de Souza Guedes (UEL)

Palavras-chave:

Samba, Resistência

Resumo

Compreender a história e a construção da moralidade brasileira perpassa necessariamente pelo debate das relações étnico-raciais, pois processa-se com a submissão de povos indígenas e africanos ao padrão de sociabilidade do homem branco. A estética como mediação de análise para o serviço social na perspectiva marxista pode resultar em análises concretas da realidade, sendo que o “processo de criação artística implica a superação da particularidade, rumo a um vivido essencial, e à constituição de um mundo onde a interioridade do sujeito chega a se expressar plenamente [...]” (TERTULIAN, 1999, p.28). A arte é, portanto, possibilitadora da ampliação da liberdade do gênero humano, sem opressões de qualquer espécie. Dessa forma, propomos aproximações acerca de uma expressão estética específica brasileira: o samba. Entendendo-o como expressão de resistência do povo brasileiro frente a esses desvalores, pois “A barragem da sociedade competitiva à interação social do negro escravo e posteriormente livre causou - ao lado do traumatismo da escravidão - a necessidade dele, usando elementos religiosos, artísticos ou organizacionais, tribais, se conservar organizado, não sendo destruído, assim, pelo processo de marginalização em curso” (MOURA, 1988, p.138). Neste minicurso trataremos especificamente das letras de samba do período da década de 1970, de vigência da autocracia burguesa no Brasil, traçando-se um paralelo com o mundo da cultura e da arte na contemporaneidade. Refletiremos como desvalores que sustentam as relações étnico-raciais estruturais de discriminação se reproduzem em vários âmbitos da vida humana e social, inclusive na arte, ao mesmo tempo em que é resistência.

Principais tópicos do curso:
- Importância dos estudos da estética no Serviço Social;
- Expressões do conservadorismo no Brasil e como sustenta o racismo estrutural;
- O samba como expressão de resistência cultural e artística brasileira na luta contra os desvalores.

Metodologia de ensino:
- Apresentação de slide com perspectivas teóricas sobre estética, sua importância como mediação de análise no Serviço Social; Conservadorismo; e História do Samba;
- Apresentação artística dos sambas (canto à capela) seguida de análise de letras;
- Debate.

Bibliografia de referência (de 05 a 10 títulos de livros ou artigos), que serão disponibilizados on-line para leitura prévia:
ALMEIDA, Magali da Silva. Desumanização da população negra: genocídio como princípio tácito do capitalismo. n. 34, v.12, p.131-154. Rio de Janeiro: Em Pauta, 2014. Revista da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro
BRAZ, Marcelo (org.). Samba, Cultura e Sociedade. São Paulo: Expressão Popular, 2013.
LUKÁCS, Georg. Introdução a uma Estética Marxista. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.
MOURA, Clóvis. Sociologia do Negro Brasileiro. São Paulo: Ática S.A, 1988.
SANTOS, Vera Núbia. Arte como possibilidade de mediação no serviço social. Disponível em: <http://pidcc.com.br/artigos/092015/03092015.pdf>. Acesso em: 8 maio 2020.
TERTULIAN, Nicolas. O grande projeto da ética. Disponível em: <http://www.verinotio.org/conteudo/0.77644266353589.pdf>. Acesso em: 8 maio 2020
XAVIER, Wescley Silva, CARRIERI, Alexandre de Pádua. Concepções de uma estética materialista para uma arte transformadora: a superação do caráter abstrato na particularidade do trabalho artístico. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S167939512014000300004&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em: 24 set. 2020.

 

INSCRIÇÕES CONFIRMADAS

Ana Caroline Goulart
Dejane Nascimento Macedo de Souz
Gabriel Anderson de Mendonça Garcia
Gabriel Regis Galo Borba
Gisele Cunha
Isabela Alessandra Martins Ricardo
Jair Silva dos Angelos
Janaina Luzia Klein
Jheninffer Priscila Matos de Figueiredo
JuditeCidade de Queiroz
Juliana dos Santos Barbosa
Kawan Oliveira de Andrade
Lycilanne Carneiro dos Santos
Marc Donald Jean Baptiste
Márcio Alves do Nascimento
Maria Luiza da Silva Chamarelli Santos
Marisa Cristina Mezzomo Aziliero
Otávio Nogueira Balzano
Tainah Fernandes Montenegro e Silva
Vicente Paulo Dantas Filho
Vinicios Lima Miguel

Biografia do Autor

Mariane Suzze Pereira (UEL)

Graduada em Serviço Social pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)
Especialista em Serviço Social e Intervenção Profissional pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)
Mestre em Serviço Social e Política Social pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)
Pesquisadora das questões sobre ética, estética, conservadorismo e samba.
Cantora de música popular brasileira com experiências como solista e em coro cênico

Olegna de Souza Guedes (UEL)

Bacharel em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1986) e em Filosofia Universidade de São Paulo (1996); licenciada em Fillosofia pela Universidade de São Paulo (1999); mestre e doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005); concluiu estágio de pós-doutorado em Ciências Sociais na Unesp-SP,(2010), Atua como docente no Curso de Graduação em Serviço Social e Pós Graduação em Serviço Social e Política Social da Universidade Estadual de Londrina. Desenvolve projetos de pesquisa na área de ética e filosofia política, ética profissional; direitos humanos; fundamentos Serviço Social. Atua em projetos de extensão na área de cultura, direitos humanos e educação Faz parte da direioria exectiva da ABPESS- Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social, como coordenadora nacional de pós graduação. 

Publicado

2021-03-05

Lista

Seção

Minicurso