Minicurso 7 Fundamentos do Serviço Social e Relações Étnico-raciais no Brasil: aportes para o debate

Sessão única: 17 de dezembro

Autores

  • Itamires Lima Santos Alcantara (UEL)
  • Aline Nascimento (UFRJ)

Resumo

O minicurso “Fundamentos do Serviço Social e Relações étnico-raciais no Brasil: aportes para o debate” busca ampliar e fortalecer o debate contemporâneo sobre os fundamentos profissionais, o trabalho e a formação profissional, principalmente no que se refere às relações étnico-raciais no Brasil. Nesse sentido, busca também contribuir com o processo de formação de estudantes, tanto da graduação quanto da pós-graduação, e profissionais de Serviço Social para que construam estratégias para a incorporação em suas pesquisas e intervenção profissional da questão étnico-racial como elemento estruturante da formação sócio-histórica e das relações de desigualdade social no país. Nessa perspectiva, entendemos que não podemos pensar a profissão sem considerar a constituição sócio-histórica da sociedade brasileira, que se funda e se edifica a partir de quase 400 anos de trabalho escravizado de milhares de pessoas negras e que no pós abolição serão desconsideradas para comporem o projeto de modernização do país e constituição do trabalho livre, perpetuando um processo de exclusão sistemática até os dias atuais. Do mesmo modo, não podemos passar ao largo de compreendermos as lutas dessa parcela da população brasileira, que se constitui em maioria, que dinamizaram e tensionaram a todo momento as classes dominantes deste país. Ainda, consideramos que seja um equívoco desconsiderar as relações de racismo entremeadas na sociedade brasileira e nas instituições nas quais trabalham as/os assistentes sociais, bem como, quais são as/os sujeitos sociais com os quais as/os assistentes sociais trabalham. Desse modo, a profissão como produto e produtor histórico, está entrelaçada com todo esse processo e é preciso desvelá-los para incidir qualitativamente nessa realidade.

Principais tópicos do curso:
1. Abordagem histórica e conceitual das relações étnico-raciais no Brasil
2. O Pensamento social brasileiro e a questão étnico-racial
3. Fundamentos do Serviço social e questão étnico-racial

Metodologia de ensino:
A proposta do minicurso é ser um processo dialogado e terá seus conteúdos desenvolvidos por meio de apresentação oral, utilizando-se material didático de multimídia que estão respaldados pela teoria social crítica. A exposição possui três frentes de abordagens, as quais serão divididas em três momentos:
1. discussão sobre a história e conceitos importantes para entender as relações étnico-raciais no Brasil a partir da visão das/os cursistas/os e da bibliografia indicada;
2. apresentação das facilitadoras sobre o pensamento social brasileiro e a questão étnico-racial e; por fim,
3. o debate dos Fundamentos do Serviço Social de maneira mais explícita e sua correlação com os debates anteriores.
Todos os momentos serão dialogados e terão espaços para dúvidas e intervenções.

e) bibliografia de referência, incluindo de 10 a 15 títulos de livros ou artigos, que serão disponibilizados on-line para leitura prévia:
ABEPSS-Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (Orgs.). Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais, 2009. Disponível em: http://www.unirio.br/unirio/cchs/ess/Members/morena.marques/disciplina-servico-social-e-processos-de-trabalho/bibliografia/livro-completo-servico-social-direitos-sociais-e-competencias-profissionais-2009/view. Acesso em 24 set. 2020.

ALCANTARA, Itamires L. S.; ALMEIDA, Magali da S. A questão étnico-racial na agenda das entidades de representação dos(as) assistentes sociais: breve panorama atual. In: 16º Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais, 2019, Brasília - DF. Anais do 16º Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais, 2019. Disponível em: https://broseguini.bonino.com.br/ojs/index.php/CBAS/article/view/1858. Acesso em 05 jan. 2020.

ALMEIDA, Magali da S. Magali da Silva Almeida: depoimento. Entrevistadores: Ricardo de Souza Janoário, Roseli Rocha e Sheila Dias. Libertas: R. Fac. Serv. Soc., Juiz de Fora, v. 13, n. 1, p. 231-239, jan./jun. 2013. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/libertas/article/download/18263/9504/. Acesso em 24 set. 2020.

BADARÓ, Marcelo . Experiências comuns: escravizados e livres no processo de formação da classe trabalhadora no Brasil. Associação Nacional de História – ANPUH Xxiv Simpósio Nacional de História, 2007. Disponível em: http://snh2007.anpuh.org/resources/content/anais/Marcelo%20Badar%F3%20Mattos.pdf. Acesso em 24 set. 2020.

CORREIA, Aline Nascimento S. Determinantes do silenciamento da questão étnico-racial no Serviço Social brasileiro. 104 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2018. Disponível em: https://docs.wixstatic.com/ugd/45f7dd_fe404ab8be794ec8aaab9a2edc1bc2ce.pdf. Acesso em 24 set. 2020.

EURICO, Márcia Campos. A percepção do assistente social acerca do racismo institucional. Serviço Social e Sociedade. São Paulo, n. 114, abr./jun. 2013. pp. 290-310. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n114/n114a05.pdf. Acesso em 11 mar. 2016.

GONÇALVES, Renata. Quando a questão racial é o nó da questão social. R. Katál., Florianópolis, v. 21, n. 3, p. 514-522, set./dez. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rk/v21n3/1982-0259-rk-21-03-00514.pdf. Acesso em 20 jan. de 2019.

GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. Revista Ciências Sociais hoje. ANPOCS, 1984, p. 223-244. Disponível em: http://disciplinas.stoa.usp.br/pluginfile.php/247561/mod_resource/content/1/RACISMO%20E%20SEXISMO%20NA%20CULTURA%20BRASILEIRA.pdf . Acesso em 29 jan. 2015.

MARTINS, Tereza C. S. Determinações do racismo no mercado de trabalho: Implicações na “Questão Social” Brasileira. In: Revista Temporalis. nº 28, jul./ 2014. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/index.php/temporalis/article/view/7077. Acesso em 24 set. 2020.

MENEZES, Franciane C. de. Repensando a funcionalidade do racismo para o capitalismo no Brasil contemporâneo. Libertas: R. Fac. Serv. Soc., Juiz de Fora, v. 13, n. 1, p. 9 - 72, jan./jun. 2010. Disponível em: http://libertas.ufjf.emnuvens.com.br/libertas/article/view/2687. Acesso em 09 abr. 2016.

MOURA, Clovis. Dialética Radical do Brasil Negro. São Paulo: Editora Anita, 1994. Disponível em: http://www.unirio.br/cchs/ess/Members/silvana.marinho/disciplina-teorias-do-brasil/unid-iv-bibliografia-basica/texto1_clovis-moura_dialetica-radical-do-brasil-negro/view. Acesso em 24 set. 2020.

MUNANGA, Kabengele. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. In: Programa de educação sobre o negro na sociedade brasileira [S.l: s.n.], 2004. Disponível em: https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf. Acesso em 24 set. 2020.

PINTO, Elisabete A. O serviço social e a questão étnico-racial: um estudo de sua relação com usuários negros. São Paulo: Terceira Margem, 2003.

ROCHA, Roseli F. A questão étnico-racial e a sua relevância no processo de formação em Serviço Social. XI Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais, Salvador, 2011. Disponível em: http://www.xiconlab.eventos.dype.com.br/resources/anais/3/1307756975_ARQUIVO_ROSELIROCHA-ArtigocompletoXICONLAB.pdf. Acessado em 01 de maio de 2016.

SILVA, Ana Paula P. da. O contrário de casa grande não é senzala. É quilombo! A categoria práxis negra no pensamento de Clóvis Moura. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Serviço Social, Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, 2017. Disponível em: http://www.unirio.br/cchs/ess/Members/silvana.marinho/disciplinateorias-do-brasil/unid-iv-bibliografiacomplementar/Tese%20Ana%20Paula%20Procopio_O%20contrario%20de%20casa%22grande%20nao%20e%20senzala.%20E%20quilombo-%20A%20categoria%20praxis%20negra%20em%20Clovis%20Moura.pdf/at_download/file. Acesso em 03 mar. 2019.

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

LISTA DE INSCRITOS CONFIRMADOS

Carla Cristina Teodoro
Adriana Giaqueto Jacinto
Alerssson Henrique Teixeira da Silva
Amanda de Andrade Rezende Miranda
Ana Beatriz Santos da Silva
Ana Claudia J Barreto
Ana Lucia Oliveira Ramos
Ana Luíza Tavares Bruinjé
Ana Paula Duarte
Ana Tereza Santos Paiva
Anna Carolina Macedo Cardoso
Bárbara Santos Parra
Bianka Yukari Santos Shirai
Blanca Fernandes do Nascimento Oliveira
Carla Cristina Teodoro
Cecilia Reigada Piva
Débora da Silva Nascimento
Denise Barros Pereira
Denise de Oliveira Silva
Dione Rodrigues Pires
Edilânia Gomes de Araújo
Giselle Moraes de souza
Gislayne de Santana Souza
Gleice kelly gomes de souza
Júlia Lopes Vieira
Juliana Fracaro da Silva
Karina Limeira Santos
Letícia Reis da Silva
Luana Silva de Azevedo
Lucas Henrique dos Santos Vaz
Luiza Aparecida de Barros 
Luna Alves de Souza Rodrigues
Maria Socorro da Silva
Mariana Lopes Belli
Marusa Fernandes da Silva
Matheus Mello de Santana
Michele Messias dos Santos
Nara Suzy Aguiar de Freitas
Nathania Barbosa de Oliveira
Nayra Borges Teixeira
Patricia Albuquerque Medeiros
Patrício Azevedo Ribeiro
Paula Eduarda Soares da Silva
Rayane Vieira Furtado
Rebeca Ribeiro da Silva
Ricardo Vieira de Oliveira Santos
Rita de Cássia Cristino Marcos Rissi
Rosangela Silverio de Moraes
Stephani Vieira Venancio
Valéria Torres França

Publicado

2021-03-05

Lista

Seção

Minicurso