Minicurso 15 Feminicídio de Mulheres Cis Negras e a sua interseccionalidade

Sessões: 16 e 17 de dezembro

Autores

Palavras-chave:

violência letal de mulheres negras, Racismo, Gênero

Resumo

O tema feminicídio encontra-se envolto em várias áreas e perspectivas teóricas, principalmente na sociologia, no âmbito jurídico, estudos de gênero e do feminismo dos mais diversos tipos. Aqui será tratado sob olhar do feminismo negro e a sua visão interseccional para o entendimento deste, que nem sempre se faz por diálogo fácil, visto a realidade do campo do direito que é bem restrita na maioria das vezes, e um crime fatalista como este que já foi consolidado tanto por parte do feminismo quanto na Lei como único motivo gênero, pois o seu algoz 95% dos casos foi um homem com que a vítima possui ou possuía laços afetivos, podendo ser consanguíneos ou não (CERQUEIRA et al, 2019). E, que por isso, torna-se um desafio à incursão de novos olhares, como o da interseccionalidade, conceito de Collins (2019). Outro ponto de olhar é acerca da identidade de gênero, que para além da raça/etnia, este também torna-se mulheres mais plurais, na qual estamos a se falar das mulheres trans e travestis, que seguem na mesma luta por visibilidade tal quais as mulheres negras. No entanto, aqui serão aferidos somente mulheres que são cis e negras que sofrem com o feminicídio. Os dados do Altas da Violência de 2020, relatou que a proporção de mulheres negras vítimas da violência letal de gênero como sendo 68% de um universo total das que sofrem homicídios femininos. Assim, este minicurso visará debater acerca dos campos de tensões que cercam o feminicídio acrescida pela perspectiva interseccional.

REFERÊNCIAS
CERQUEIRA, Daniel et al. Atlas da violência 2019. 2019.
CERQUEIRA, Daniel et al. Atlas da violência 2019. 2020.
COLLINS, Patrícia Hill. Pensamento feminista negro: conhecimento, consciência e a política do empoderamento. São Paulo, SP: Boitempo Editorial, 2019.
CARNEIRO, Sueli. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. Racismos contemporâneos. Rio de Janeiro, v. 49, p. 49-58, 2003
FERNANDES, Thais Mechler. A cor, o gênero e a classe da violência: o feminicídio da mulher negra, realidade com raízes históricas. In: Congresso Mundial de Antropologia- IUAES, 2018, Florianópolis/ Santa Catarina. MUNDO (DE) ENCONTROS: O PASSADO, PRESENTE E O FUTURO DO CONHECIMENTO ANTROPOLOGICO, 2018.

INSCRIÇÕES CONFIRMADAS

Alessandra Gomes Conessa da Silva
Ana Flávia Vicentini
Ana Paula da Silva Campos
Ana Vitória de Sousa Silva
Andreza Evelin Dantas Gomes Garcez
Angela Andrelina De Souza Nunes
Barbara Antunes da Silva
Camila Mara da Cruz
Elielma Martins Arruda
Francimara Castro de Oliveira
Geovania Aparecida Oliveira da lomba
Isabele Maria de Matos Cândido
Jhenyfer Simão Dias
Joisnaira Silva Arraes
Julia Borges de Castro Caju
Juliana Tamires Cunha Morgado dos Santos
Karen Graziele Gomes Soares
Karolina Santana Lima
Khaity Muniz de Araújo
Laura Souza da Silva
Leide Fátima Botelho
MairaFerreira de Sousa
Noemi Cristina Ferreira da Silva
Rayane de Oliveira Viana
Roseli de Souza Santos
Stephany Rodrigues Nery
Taciana Maria dos Santos Cardoso
Thaynna Vasconcelos dos Santos de Oliveira
Uiara da silva
Victoria Maria Barbosa da Costa

Biografia do Autor

Brenna Galtierrez Fortes Pessoa (UFPI)

Mestranda do Programa Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Elaine Ferreira do Nascimento (FIOCRUZ/PI)

Assistente Social, Mestre e Doutora em Ciências. Coordenadora Adjunta e Pesquisadora da Fiocruz Piauí.

Publicado

2021-03-05

Lista

Seção

Minicurso