Minicurso 13 Futebol de Base e as relações étnicorraciais: as determinações do racismo no futebol

Sessão única: 17 de dezembro

Autores

  • Roberta Pereira da Silva (PUC-SP)
  • Marina de Mattos Dantas (UFMG)

Resumo

Se a defesa intransigente dos direitos da criança e adolescente no Brasil é de responsabilidade da família, do Estado e da sociedade, tal responsabilização está aquém do que pretendem as legislações, convenções e tratados internacionais, bem como dos respectivos programas oficiais que regulamentam a atenção a essa população, quando se trata das categorias de base do futebol brasileiro. Importante destacar que o futebol no Brasil foi constituído como espaço racializado, considerado um dos únicos locais onde seria possível a “ascensão social” do trabalhador negro. Tal premissa faz com que milhares de crianças e adolescentes se submetam a diversas violações de direitos, entre elas o racismo, em nome de “tornarem-se” jogadores. A profissionalização aparece, portanto, como forma de resolução das diversas expressões da questão social que afetam, de forma exponencial, a população negra. Compreendendo que as determinações do racismo são consideradas maus-tratos, pretendemos, com esse minicurso, introduzir o debate da formação de jogadores em clubes de futebol, tomando como ponto central as relações étnico-raciais, que produzem subjetividade e estão na base de como educam-se, produzem-se e formam-se modos de vida marcados pela (re)produção do racismo e da violência de gênero no futebol jogado por homens. Tendo em vista a diminuta presença e incentivo de categorias de base para o futebol feminino, é importante atentar-se para a presença e para o apagamento da história das mulheres negras no futebol brasileiro, as quais também são marcadas pelo racismo, que permeia as relações no percurso de carreira das jovens futebolistas.

Principais tópicos do curso;

• História dos homens negros no futebol;
• As mulheres negras no futebol;
• Futebol e governamentalidade neoliberal: jogador-peça, o jogador-produto e jogador empresa
• Direitos Fundamentais e a responsabilidade dos clubes;
• Racismo Estrutural e Institucional;
• As mulheres negras no futebol;
• Atuação do Serviço Social e Psicologia nas categorias de base;

Metodologia de ensino; 
Aula expositiva dialogada

Bibliografia de referência:
DANTAS, Marina de Mattos. Cartografias de um campo invisível: os anônimos jogadores do futebol brasileiro. 2017. 252 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017
EURICO, M. C. A luta contra as explorações/opressões, o debate étnico-racial e o trabalho do assistente social. Serv. Soc. Soc. [online]. 2018, n.133.
FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: Editora da Universidade Federal da Bahia, 2008.
LU CASTRO – Seleção Feminina dos Talentos Negros ao embranquecimentos. Disponível em <https://www.ludopedio.com.br/arquibancada/selecao-feminina-dos-talentos-negros-ao-embranquecimento> . Acesso em 16.set.2020.
PIRES, B. O lado Sombrio da Bola. Disponível em <https://issuu.com/breiller/docs/abuso_sexual_futebol_revista_placar/4>. Acesso em 16.set. 2020.
_________. Abuso sexual e trárico de criança ainda assombram o futebol brasileiro. Disponivel em <http://www.vice.com/pt_br/read/abuso-sexual-e-trafico-de-criancas-ainda-assombram-o-futebol-brasileiro> Acesso em 16.set. 2020.
SILVA, R. P. Campo de terra, Campo da Vida: Interfaces das expressões cotidianas e as alternativas de resistência popular e o Negritude Futebol Clube. 2017. 1 v. Dissertação (Mestrado) - Curso de Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.
_________. Meu guri continua sem proteção in Observatório da Discriminação Racial no Futebol: Relatório anual da discriminação racial no futebol 2018 / Museu da UFRGS -- Porto Alegre: Museu da UFRGS, 2019. 124 p.
SOUZA, Neusa Santos. Tornar-se negro: as vicissitudes da identidade do negro brasileiro em ascenção social. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1983.
TONINI, M. D. Além dos Gramados: História oral de vida de negros no futebol brasileiro (1970-2010). 2010. 432 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

LISTA DE INSCRITOS CONFIRMADOS

Aline Aparecida Zanirato
Aline Evellin Santos Silva
Ana Clara Naletto Xavier
Angela Maria Almeida dos Santos
Bárbara Mendes
Brisa de Assis Pereira
Camilla Cotrin
Catarina Daniel da Cruz
Débora M. Da Silveira Manera
Eryck Waydson Pereira Gomes
Fabio Henrique Alves Da Silva
Flávia Cristina Soares
Gabriel Yudi Gati Isii
Gabriela Maia da Silva Mota Espinhoza
Gustavo Eurico da Silva
Jamille Bullé
Jéssica Cristine dos Santos Nogueira
Joao pedro rodrigues
Joseana avila
Kauê Galhardo Oliveira
Laila Alves Cardoso Vieira
Leandro Augusto Silveira
Leonardo Docena Pina
Leonardo Henrique Calixto Ferreira
Lucas Manuel Alves dos Santos
Luiz Rodrigues da Costa Santos Neto
Natália Suellen Pereira da Silva
Patrícia Muniz de Oliveira
Peter de Oliveira Pires
Rafael ferreira cury
Rafaela Silva Fernandes de Oliveira
Regiane Cristina Ferreira
Renata Alves Pinto Lemos
Samara Stefanie Silva de Oliveira
Steffane de Oliveira Castro
Thais Regina Toledo
Thaynara Leandro dos Reis
Vivian Julião de Oliveira
Yves Vieira Menezes

Publicado

2021-03-05

Lista

Seção

Minicurso